Tradicionalmente, as famílias brasileiras comemoram a Páscoa servindo pratos à base de bacalhau aos convidados. Para acompanhar, nada melhor do que um bom vinho, a exemplo dos produzidos na Península de Setúbal, em Portugal. De acordo com Diego Arrebola, considerado um dos melhores sommeliers do Brasil, cada receita vai pedir um tipo diferente de vinho para complementar ainda mais o sabor, a textura e o aroma do bacalhau.

Para o peixe preparado com doses generosas de azeite de oliva, como o Bacalhau a Lagareiro, Arrebola recomenda os brancos com bom frescor, como os vinhos que têm cortes regionais com presença expressiva da uva Arinto. Já nas receitas onde o bacalhau é grelhado ao forno com tomates, acompanham bem os tintos mais leves e maduros baseados na uva Castelão, reconhecida como Periquita. Arrebola sugere ainda que as preparações com natas ou broas casam muito bem com brancos barricados.

Sobremesa

E quem disse que a outra estrela da Páscoa, o chocolate, não pode ter seu sabor ainda mais valorizado por uma taça de vinho? Os moscatéis são a dica para formar um par de sucesso. Segundo Arrebola, o chocolate branco vai bem com os moscatéis mais jovens, enquanto os mais maduros são boa opção para o chocolate ao leite. Já os moscatéis roxos complementam os chocolates amargos e meio-amargos.

“Vinhos são parceiros naturais da boa mesa. A escolha certa sempre leva a uma experiência gastronômica superior, valorizando a comida e abrindo novas portas aos que experimentam a combinação pela primeira vez. Não é por acaso que o número de consumidores da bebida aumenta a cada dia”, defende o sommelier. Além disso, ele ressalta que existe no mercado uma gama de vinhos acessíveis para todos os tipos de orçamentos.

Vinhos da Península de Setúbal

A região dos Vinhos da Península de Setúbal acolheu as primeiras vinhas há 2.000 AC, o que atesta sua tradição vitivinícola e se reflete na excelência dos seus vinhos. Entre as marcas mais icônicas no Brasil – disponíveis nos principais supermercados e lojas de vinhos espalhados pelo país – estão Periquita (José Maria da Fonseca), Bacalhôa (Quinta da Bacalhôa), António Saramago, Horácio Simões e Venâncio Costa Lima, cujo vinho Moscatel Roxo de Setúbal 2013 conquistou o título de melhor moscatel na 17ª edição do concurso francês “Muscats du Monde” (julho de 2017).

A CVRPS: a Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRPS) tem como principal missão a defesa das DO Setúbal e Palmela e IG Península de Setúbal, bem como a aplicação de regulamentação, fomento e controle dos vinhos produzidos nas respectivas áreas geográficas com a finalidade de garantir sua origem, genuinidade e qualidade. Na Península de Setúbal produzem-se três tipos de vinho certificado: Vinhos DO Palmela; Vinhos DO Setúbal e Vinho Regional Península de Setúbal. Outras informações estão acessíveis pelos sites: www.vinhosdapeninsuladesetubal.pt e www.moscateldesetubal.pt

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO: Interação Rede de Comunicação

Andréa Fantoni: andrea@redeinteracao.net.br (21) 99111-3328

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go Top
X